Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

O Museu e um caso de amor, ninguém segura o Tião Viana!


Quanta maldade dos políticos de oposição que ignoram, como disse o líder do governo na Assembleia Legislativa do Acre, deputado Daniel Zen, o que diz a constituição sobre “acesso à cultura”. Esse foi o melhor argumento para Zen justificar gastos de R$ 32 milhões na construção do Museu dos Povos Acreanos.

Maldade porque além desse observatório à cultura, o governador Tião Viana pode entrar para a história por reunir em uma obra, além de “sentimento e competência”, uma história de amor pela primeira-dama, Marluce Cândido, idealizadora do grande projeto. Segundo a deputada Eliane Sinhasique (PMDB), o investimento milionário vai atender “a um capricho da primeira-dama”.

E que aferro obstinado!
Sim, porque de forma autoritária, digna de um coronel de barranco, Tião deixa de ouvir e atender milhares de acreanos que sofrem na fila do SUS por uma consulta, cirurgia ou até mesmo a realização de um simples exame, para atender a um sonho de arquitetura.

Isso sem falar na segurança pública onde centenas de jovens perderam a vida em função da guerra pelo controle do tráfico de drogas, violência desenfreada que bate a nossa porta todo santo dia.

Será que existe a “Santa da Coincidência?”
Neste governo sim. Católico praticante, Tião não faz mais que sua obrigação, estende uma mão amiga aos padres que, diga-se de passagem, silenciaram, parecem rezar para essa tempestade passar. Ai vem a bonança.

Vejamos:
Tião Viana autorizou o aluguel do prédio do antigo Colégio Meta por um ano no valor de R$ 600 mil, e segundo denúncias do vereador Roberto Duarte, pagou adiantado essa fatura por um espaço abandonado, utilizado por viciados em pleno centro da cidade.

O governo parceiro, de povo empreendedor, vai pagar R$ 6 milhões pela desapropriação do espaço. Embora as parcelas estejam, segundo a deputada Eliane Sinhasique, atrasadas, não haverá calote!

O que vale é a boa-fé!
O governo não tem culpa da licitação ter sido vencida pelo empresário Carlos Bandeira Domingos, investigado, segundo a deputada Sinhasique, por ter capitalizado a empresa Emot com recursos desviados da Fundação Nacional do Índio (Funai), órgão de onde era servidor. Que dane-se os índios, o amor é pela Floresta!

A oposição é que não quer entender, ou melhor, fica com conspiração. Há muito esse governo vem dando sinais de “amor pelo povo do Acre”, este é mais um ato em que Tião, serve de todo o coração. Faz pulsar o vermelho.

Cante o refrão:

Vermelhou o curral
A ideologia do folclore
Avermelhou!
Vermelhou a paixão...
O fogo de artifício
Da vitória vermelhou



Nenhum comentário: