Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Devo, não pago, nego enquanto puder


Entra ano e sai ano e é sempre a mesma coisa: o governo do PT no Acre faz acordo e descumpre o parcelamento de dívidas milionárias com os caçambeiros. Na última semana, demonstrando total insensibilidade com a causa, Tião Viana, ainda ameaçou, segundo setores da imprensa, de suspender contratos.

Tudo por causa dos protestos feitos pela categoria, na porta do Deracre.

O petista Tião Viana, que tenta, à todo custo emplacar o seu sucessor, para mais quatro anos de mandato, renega à luta de centenas de pais de famílias que trabalham dia e noite, enfrentando estradas esburacadas, ganhando pouco e trabalhando ao extremo para cumprir horários e metas, em ramais pelo interior do estado.

Esses senhores, deixam suas famílias durante semanas. E em meio a tantos compromissos, assistem seus filhos frequentarem aulas com parcelas atrasadas nas escolas. Dividas na taberna da esquina, juros nos financiamentos de seus carros.  

O que os caçambeiros querem é apenas o mínimo, ou seja, respeito!

A dívida já ultrapassa a cifra dos R$ 8 milhões. Tentar ameaçar uma categoria que luta desde 2015 para receber aquilo que lhe é de direito é, além de insensibilidade, uma atitude desumana, que beira ao calote, a falta de compromisso. É preciso a sociedade acreana abrir os olhos com esse projeto de continuísmo. 

Onde estão as riquezas do PIB bravateadas no parlamento?
Não é justo quem transporta cargas comer carne de segunda, enquanto um ladrão de terno e gravata come picanha.  

Diga não ao calote!
#somostodoscaçambeiros



domingo, 13 de agosto de 2017

O Acre vai mudar e não adianta nem espernear!



Quem é o estudante Sávio que tentou agredir com chavões raivosos e ensaiados o Senador Gladson Cameli no Restaurante Universitário (RU) da Universidade Federal do Acre?

O aluno é um militante petista. Ele, assim como o seu partido, apoia a ditadura na Venezuela. Sávio nunca levantou a sua voz contra os desvios de verbas da eterna obra de construção da BR 364, onde diversos “companheiros” estão envolvidos.

Sávio e seu partido são contra a reforma trabalhista porque querem continuar mamando no imposto sindical que tira do trabalhador um dia de salário por ano e usa esse dinheiro para defender interesses partidários da chama esquerda.

Ele e sua turma apostam no quanto pior melhor. Defendem a ex-presidente Dilma Rousseff e negam o Petrolão, mesmo depois de todas as evidências e prisões envolvendo os principais dirigentes de seu partido, o PT.

Para essa turma, Justiça só existe quando investiga ou condena um adversário seu. Caso contrário, não é justiça, é perseguição. Esse cidadão que se diz estudante teme a mudança que se avizinha.

Ele e seu partido sobem nas mesas, gritam, jogam pedras e ovos em quem discorda daquilo que não lhes agradam. Sávio e seu partido precisam aprender a lição maior que a democracia nos ensina. O povo é soberano para escolher as mudanças que quer e quando quer.

O povo do Acre e do Brasil não aguenta mais os chavões da esquerda incompetente e corrupta que levou o país para a pior recessão dos últimos tempos e criou 14 milhões de pais e mães de família desempregados. Sávio talvez precise prestar mais atenção nas aulas e não deixar se manipular por esse ou aquele partido.

Sávio, subir nas mesas em que se come é antes de mais nada falta de educação. Mas uma educação que se aprende em casa. Você é jovem e ainda pode aprender os bons modos pesquisando no Google, por exemplo. E neste mesmo Google, também, você pode aprender o que é democracia.

Lá você vai aprender que a primeira lição é respeitar as posições contrárias e conviver com as diferenças ideológicas.


O Acre vai mudar e não adianta nem espernear!