Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade.

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Só pode ser recalque!



Ver petistas e seus “soldados das redes sociais” contra a implantação da Faculdade de Medicina em Cruzeiro do Sul, com o discurso preconceituoso de que a instituição que ministrará o curso é privada e que o acesso será apenas para filhos dos “bacanas”, mostra como o PT mudou seu discurso.


A fúria dos "vermelhos" é tão grande que esqueceram até do Financiamento estudantil (Fies) criado em 2010 no governo Dilma, que até o ano passado, permitiu o acesso a 2,5 milhões de estudantes, entre esses, 47% com renda de um salário mínimo, a maioria, matriculada em instituições privadas.

Ora, o sistema de educação superior está concentrado no setor privado, daí a importância de se criar mecanismos para que os estudantes acessem essas instituições. O ensino superior privado responde por 75% das matrículas de graduação no Brasil. Esse é um fator determinante para o crescimento econômico e social.

Dentre as 30 maiores economias do mundo, as que mais cresceram na década passada são também as que mais investiram em seu sistema universitário. Em Cruzeiro do Sul, terra onde nasceu Gladson Cameli, não pode ser diferente. A Faculdade vai aquecer a economia. Será responsável diretamente pela criação de novas oportunidades.

O que nos deixa tranquilo é que longe de toda essa fúria pelas redes sociais, o senador Gladson Cameli e o deputado federal Alan Rick receberam desde ontem (9), várias manifestações de apoio de centenas de famílias cruzeirenses e até do sul do Amazonas, que têm filhos estudando na Bolívia ou no Peru e que agora, poderão voltar a conviver e se graduar próximo de suas famílias e de sua cultura, sem passar pelos rotineiros constrangimentos vividos nos países citados, que fazem questão de ser descortês com o estudante brasileiro.

A mudança comportamental do discurso petista – a ponto de ignorar o acesso ao ensino superior – assusta as famílias cruzeirenses. Sim, por que na prática, já sabemos que os vermelhos preferem analfabetos, assim, fica mais fácil de manipular. Ainda bem que a tática lulista está afundando essa turma a cada dia.

Nenhum comentário: