Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade.

domingo, 7 de abril de 2013

O Patrão do jornalista é o leitor



São mensagens como estas que nos dão forças para continuar exercendo essa profissão pela qual sou apaixonado. 

Mary se refere a um pedido que fiz a assessoria da secretária de saúde do Estado, a jornalista Mônica Araújo, com relação a esta senhora que ela cita no seu texto, que estava praticamente morta por falta de vaga na UTI do Hospital das Clinicas.

- Vamos ajudar a salvar uma vida! – exclamei por telefone para a assessora.

Ela disse:
- O que é menino?

Contei então que existia uma senhora internada no Hospital do Idoso, que foi tratada como se tivesse com dengue hemorrágica, mas que na verdade, não tinha dengue e havia contraído uma infecção hospitalar e precisava urgente ser transferida para uma UTI.

- Vou ver o que podemos fazer – respondeu Mônica.

Dez minutos depois, Mary retornou a ligação e pediu para não fazer nenhuma matéria porque dona Maria já tinha sido transferida para uma semi-UTI e estava sendo muito bem tratada.

Atendi ao pedido da família. Depois liguei para agradecer a jornalista Mônica Araújo. Ela pediu para agradecer a equipe social do Hospital que também se empenhou para ajudar dona Maria.

Hoje ao abrir meu facebook, fiquei surpreso com a mensagem carinhosa da leitora que também é minha fonte.

No dia do jornalista, quero retribuir o agradecimento de Mary.

Existem rotinas, canais, pessoas, estratégias permanentemente controladas para que a informação relevante do acaso chegue ao fluxo produtivo dos jornais, mas antes de ser jornalista, sou um ser humano, tenho alma, emoção, sentimento.

Quem produz e detém informações relevantes para a sociedade tem o dever de socializá-las. Porque a informação que altera ou explica a atualidade é um bem social. O dever do Jornalismo é educar o povo, instruir o povo, incentivar a prática da cidadania, contribuindo assim com o fortalecimento da democracia.

Felicidades a todos os jornalistas. Parabéns a alguns jornalistas que de fato e de direito, lutam diariamente por uma sociedade mais justa.

A propósito, esse dia foi instituído pela Associação Brasileira de Imprensa em homenagem a Giovanni Battista Libero Badaró, médico e jornalista, que morreu assassinado por inimigos políticos em São Paulo no dia 22 de novembro de 1830.

O movimento popular gerado por sua morte levou à abdicação de D. Pedro I, no dia 7 de abril de 1831. Um século depois, em 1931, em homenagem a esse acontecimento, o dia 7 de abril foi instituído como o “Dia do Jornalista”.

Nenhum comentário: